Hoje ao acordar senti tua falta, senti que sem você aqui, nada parece inteiro, pois faltam os teus olhos cuidando do meu dia, a tua voz me acalmando e dizendo que tudo vai ficar bem, as tuas teorias malucas. Na verdade falta tudo, falta você.

Hoje me bateu uma nostalgia e ao mesmo tempo, raiva. Tipo saudade e revolta, sabe? Saudade por todos os momentos não fazerem parte do presente e raiva por não ter lutado por você enquanto foi tempo, fui fraca, assumo.

“Me peguei escutando a nossa música pela milésima vez seguida. O coração tava sentindo tanta falta que eu quase não percebi as lágrimas escorrendo pelo rosto contra a minha vontade. Eram muitas, tantas que por um momento fiquei preocupado – meu Deus, eu ainda a amava? Nem sequer lembrava mais de quando tinha sido a minha ultima recaída – eu jurava que já tinha superado. Mas o que era aquele aperto no peito? O que era aquela vontade insaciável de pegar o telefone e ligar pra ela correndo? Será possível que ainda, depois de tanto tempo, existia um restinho de amor incubado no peito? Eu não sabia o que dizer, muito menos o que pensar. Eu já não sabia mais como lidar com aquilo tudo, eu já tinha chorado tantas vezes por ela, mas tudo isso tinha sido antes. Antes de eu superar, antes de eu ser capaz de sair sorrindo por ai sem que o motivo do sorriso fosse ela. Eu não era mais o mesmo, meu coração tava mil vezes mais forte. Mas porque diabos eu tava ali, igualzinho a antes, encolhido na cama chorando baixinho pra ninguém ouvir? Melhor, porque é que eu tava chorando? Dizem que a gente só ama uma vez na vida, mas isso não pode ser válido quando a mulher não te ama de volta, né? Não podia ser, não pode ser. Seria injusto demais amar pra sempre alguém que não sabia nada sobre o amor. E amor não faz a gente ter vontade de arrancar o coração do peito, amor dá vontade de ter mais corações pra poder ter mais espaço pra amar, certo? Pronto, não era amor, era só a música. A letra era bonita demais, era isso – pela amor de Deus, tinha que ser isso!”

Pensar em você já virou rotina pra mim. Não dá mais pra ficar nessa de ‘fingir’  que eu não sinto tua falta, quando a verdade é que você está presente em TUDO que acontece ao meu redor.

Hoje eu quase não pensei em você, fiz minha rotina de cada dia, consegui até sorrir sem que o motivo fosse lembrar do teu sorriso que era tão meu.
Parece que as lembranças de nós dois foram marcadas a ferro em mim. Tudo ao meu redor me lembra você. Ta bom vai, quase tudo. afinal me acostumei com a tua ausência..
Já tentei ser feliz com outro alguém e fui, mas não tanto quanto fui contigo. A primeira vez que eu ouvi ‘eu te amo’ de outra pessoa foi terrível, pois eu só via a tua imagem ali na minha frente e eu não pude dizer o mesmo.
Hoje você tem outro alguém. E este outro alguém, pode ser a pessoa mais feliz do mundo e nem sabe.
Engolir sentimentos a seco,sorrir quando não se tem vontade,saber que não tem como lutar pelo seu grande amor,ser educado e gentil,quando sua vontade é gritar bem alto para te deixarem em paz.Como é difícil tudo isso e mais difícil ainda é fingir que está feliz quando se está arrasado.E a vida segue…

“Te amar dói, machuca. Me causa dor, angústia. Fico doente, de saudades, de carência, de amor. Te amar me faz mal, um mal que me faz bem.”

— Querido John

-VP

Anúncios

734386_423906024367079_1219690806_n

 

“Todos os Momentos de Nossas Vidas tem um significado
e Nada Acontece Por Acaso.
Às vezes não damos muita importância
Para o que está acontecendo a nossa
volta e deixamos a Felicidade escapar
por entre os dedos.
Talvez por medo de enfrentar a realidade.
Porque a Felicidade fica ali tão visível
que achamos que trata-se de algo desconhecido e
deixamos passar.
Mas temos que tomar cuidado,
pois o tempo passa sem ao menos percebemos e
quando nos dermos conta de que precisamos
da Felicidade pode ser tarde demais.
Por isso nunca deixe escapar das mãos
aquele momento de paz, alegria, ou aquela
pessoa da qual Você se sente bem ao lado dela.
Lute!
Busque…
Siga Em Frente!”

-VP

Amor efémero

Publicado: 6 de março de 2013 em Contos, Textos

amor-verdadeiro-01

Um dia mais tarde, vários anos depois de um amor eterno que acabou sem esperança, encontram–se por acaso num café onde costumavam ir. Como estão ambos sozinhos, sentam-se na mesma mesa de antigamente a tomar uma bica saudosa. Para matar saudades, diz ela, divertida com a coincidência de se acharem ali inadvertidamente.

Pedem um café ao mesmo empregado de antigamente, este afasta-se e ficam a observar-se em silêncio, momentaneamente sem nada que dizer, sem palavras para exprimir a sua perplexidade, sopesando os anos que passaram sem se verem, recordando aquela altura em que não havia mais nada, mais ninguém, para eles, senão os dois.

Valeu a pena?, pergunta-lhe ela de chofre, ainda a sorrir, já sem a mágoa que os anos se encarregaram de diluir. Valeu a pena o quê?, interroga-a ele, sem ter a certeza onde quer chegar. Teres-me deixado. Nunca te arrependeste?

É difícil dizer, afirma, não sei se teria sido mais feliz se tivesse ficado contigo. Mas é bem possível que sim, admite. Ela assente com a cabeça, sem dizer nada, concentrada na tarefa de deitar açúcar no café, de o mexer, pensativa, mas não lhe faz mais perguntas. O que lá vai, lá vai, pensa, sabendo que seria incapaz de voltar a amá-lo depois de ele ter traído o amor deles, de ter quebrado uma união tão forte que os obrigava a procurarem-se com uma desesperada e intensa felicidade. Mas um dia ele desistiu e ela percebeu que a tinha enganado, mentira-lhe, pois só estivera preso a uma emoção e a nada verdadeiramente perene.

Enquanto ali estão, falam deles, das suas vidas, do que fizeram, do que andam a fazer, põem a conversa em dia. Depois despedem-se com um beijo simples de amigos, com uma promessa de tomarem outro café em breve, sabendo ambos que não é para cumprir, que isso não acontecerá.

Separam-se à porta, vai cada um para seu lado. Está a chuviscar e ele sobe as abas do casaco, encolhe-se, afasta-se a correr em direção ao carro. Ela, sem pressa, recusou uma boleia, abre o chapéu-de-chuva e põe-se a caminho. Pára à beira do passeio, à espera do verde para os peões, a meditar na indiferença que ele lhe provocou hoje, espantada com o amor que lhe tivera no passado, quando se lembrava dele por tudo e por nada, a todas as horas do dia.

Reflete em como tudo é efémero, até o amor vivido com uma entrega total. A paixão esfumou-se e, por ele, só lhe resta uma ténue estima, uma leve nostalgia. O sinal muda, ela abana a cabeça a sorrir sozinha, desconcertada, atravessa a rua e, ao chegar ao outro lado, já vai distraída a pensar no que tem de fazer a seguir.

Por: Thiago Rebelo, escritor

I miss you

Publicado: 2 de março de 2013 em Cartas, Paradoxos, Reflexões, Sentimentos
Tem sempre aquela dorzinha aguda no peito, aquela saudadezinha filha da mãe gritando no ouvido a falta que ele faz.
Eu amo você de uma maneira incrível e contraditória. Vontade de ligar,uma saudade. Mas tô forte aqui!
No fundo, bem no fundo, eu tenho é tanta saudade de tudo.
“Não se preocupe, essa angústia que você está sentindo vai passar, a saudade vai acabar. Eu sei que agora parece que o mundo conspira contra você, mas ele gira e em um giro desses tudo pode mudar. Então não desista, sorria. Você é mais forte do que pensa e será mais feliz do que imagina.”
“Sentir falta é diferente de sentir saudade. A saudade bate, agonia, estremece. A falta congela,
chora, entristece. A saudade é a certeza que a pessoa vai voltar. A falta, é o querer ter de volta,
mas saber que não vai ter.”
165072_458290520900418_184708794_n
“Acalme-se garota, por favor. Prometa pra mim que não vai chorar. Provavelmente agora você deve estar em casa, pensando em como tudo passou tão rápido e no porquê de vocês,  terem sido tão felizes juntos. e o seu “Para sempre” ter durado tão pouco…”
 
“Sabe, eu nunca pensei que fosse dizer isso, mas de todos os garotos em que conheci você foi o único que realmente conseguiu me provar que amar é muito mais do que dizer ”eu te amo”. Será que você entende o que isso significa? Significa que independente do que acontecer agora, eu te guardarei sempre comigo. Mesmo que lá na frente você se torne só uma boa lembrança de um amor efêmero.
 
Na verdade eu nunca desisti de nós. A verdade é que se agora eu estou aqui, é porque eu estou correndo atrás de tudo o que eu sempre desejei para mim. Enquanto embarco nesta nova viagem, penso em tudo o que aconteceu com a gente. Desde de como nos conhecemos até aquele momento mágico em que nos reencontramos e nos revelamos. É tão difícil, depois de tantos momentos bons, olhar para o lado e ver que você ficou para trás.
 
Não sei exatamente porquê estou escrevendo isso, mas eu preciso de algo para me lembrar de você. Algo para que eu olhe, aonde estiver, e me lembre de todas as sensações que só você me causou. Porque se com o tempo toda essa ligação se perder, eu terei algo para fazê-la renovar e assim ter esperanças de que um dia, depois dessa viagem, você estará a me esperar.
 
Desde que eu resolvi fazer essa nova viagem, ajustar minhas velas e mudar minha direção eu soube que não seria fácil estar sem você. Eu não queria passar toda a minha viagem triste, então resolvi que não iria pensar em nós até estar preparada. Tentei de todas as maneiras achar uma saída para nossas lembranças,  não pensar em você e até prometi a mim mesma que iria te esquecer. Mas quer saber? Que se dane! Promessas são quebradas o tempo todo.
 
Eu só gostaria que você soubesse que eu não te esqueci, assim como havia te contado da última vez em que nos falamos. Que eu lutei contra esse sentimento e que desejei não ter te conhecido algumas vezes. Sabe aquelas em que a saudade surgia e parecia não ir embora mais? Então. Foi difícil voltar a realidade depois de curtir aquela gostosa viagem. E perceber que para mim, foi muito maior que para você.E se você não entender o porquê disso tudo, não tem problema. Apenas desapareça. Suma por aí e não me procure mais. Apenas me faça ver que tudo não se passou de uma ilusão e que nada disso foi real. Pelo menos para você.”
-VP
 
“Tem sorte quem ama, ou quem amou um dia, que por conta disso nunca mais terá um coração vazio.”
 

Não é saudade…???

Publicado: 1 de março de 2013 em Paradoxos, Reflexões, Sentimentos

552293_394763873919750_1057636591_n

 

”Não, não é saudade. É só uma vontade de pensar em como a felicidade nos acompanhava quando você disse as primeiras palavras que mexeram comigo. É um bem querer, um desejo profundo que você fique bem, independente do motivo. É só uma esperança de que um dia nos reencontremos novamente e que eu possa dizer que vivi a lembrança mais marcante com você, mesmo que hoje talvez você já não pense em mim.”

-VP

“… É disso que eu estou falando…” rss

Quem acompanhou o post anterior, sabe o quanto hoje é um dia especial para mim. GRATIDÃO ETERNA PELOS MEUS 3.2 DE MUITA SAÚDE. GRAÇAS A DEUS!!! 😉

Hoje é também, o dia da amizade. Ebaaaa !!!

E antes que eu me esqueça: Happy Valentine’s Day a todos os que podem desfrutar desta data ao lado do seu grande amor! O que não é o meu caso. rss Niver e “dia dos namorados”  SOZINHA! 😦

Voltando ao post…

Como eu dizia: Neste dia mais que especial para mim, logo pela manhã me deparo com esta linda mensagem, que me foi encaminhada por e-mail. E o mais engraçado, é que na minha humilde concepção, seria exatamente assim.

Seria um sinal enviado por meus guardiões espirituais? Sera a resposta para minhas perguntas? Creio que sim!

Tirem vocês, suas próprias conclusões.

Quanto a mim. Quem sabe não recebo um telefonema, um sms, um e-mail, uma mensagem. Enfim… Quem sabe,mais um sinal no meu “Dia feliz”… ???

É muita saudade…!!!

Um Bom dia especial a todos!

Segue a mensagem:

308038_516829458367321_284681291_n

QUANDO AS ALMAS SE ENCONTRAM

Dizem que para o amor chegar não há dia…

Não há hora…

E nem momento certo para acontecer.

Ele vem de repente e se instala…

No mais sensível dos nossos órgãos… o coração.

Começo a acreditar que sim…
Mas percebo também que pelo fato deste momento…
Não ser determinado pelas pessoas…
Quando chega, quase sempre os sintomas são arrebatadores…
Vira tudo às avessas e a bagunça feliz se faz instalada.

Quando duas almas se encontram o que realça primeiro…
Não é a aparência física, mas a semelhança das almas.
Elas se compreendem e sentem falta uma da outra….
Se entristecem por não terem se encontrado antes…
Afinal tudo poderia ser tão diferente.

No entanto sabem que o caminho é este…
E que não haverá retorno para as suas pretensões.
É como se elas falassem além das palavras…
Entendessem a tristeza do outro, a alegria e o desejo…
Mesmo estando em lugares diferentes.

Quando almas afins se entrelaçam…
Passam a sentir saudade uma da outra…
Em um processo contínuo de reaproximação…
Até a consumação.

Almas que se encontram podem sofrer bastante também,
Pois muitas vezes tais encontros acontecem…
Em momentos onde não mais podem extravasar…
Toda a plenitude do amor…
Que carregam, toda a alegria de amar…
E de querer compartilhar a vida com o outro,
Toda a emoção contida à espera do encontro final.

Desejam coisas que se tornam quase impossíveis,
Mas que são tão simples de viver.
Como ver o pôr-do-sol…
Ou de caminhar por uma estrada com lindas árvores…
Ver a noite chegar…
Ir ao cinema e comer pipocas…
Rir e brincar… Brigar às vezes,

Mas fazer as pazes com um jeitinho muito especial.
Amar e amar, muitas vezes…
Sabendo que logo depois poderão estar juntas de novo…
Sem que a despedida se faça presente.

Porém muitas vezes elas se encontram em um tempo…
E em um espaço diferente…
Do que suas realidades possam permitir.
Mas depois que se encontram…
Ficam marcadas … tatuadas…
E ainda que nunca venham a caminhar para sempre juntas…
Elas jamais conseguirão se separar…
E o mais importante …
Terão de se encontrar em algum lugar.

Almas que se encontram jamais se sentirão sozinhas…
Porquanto entenderão, por si só, a infinita necessidade…
Que têm uma da outra para toda a eternidade.
(Paulo Fuentes )

 16281_419143321500154_723939184_n
-VP
Via facebook