Arquivo da categoria ‘Cartas’

Hoje ao acordar senti tua falta, senti que sem você aqui, nada parece inteiro, pois faltam os teus olhos cuidando do meu dia, a tua voz me acalmando e dizendo que tudo vai ficar bem, as tuas teorias malucas. Na verdade falta tudo, falta você.

Hoje me bateu uma nostalgia e ao mesmo tempo, raiva. Tipo saudade e revolta, sabe? Saudade por todos os momentos não fazerem parte do presente e raiva por não ter lutado por você enquanto foi tempo, fui fraca, assumo.

“Me peguei escutando a nossa música pela milésima vez seguida. O coração tava sentindo tanta falta que eu quase não percebi as lágrimas escorrendo pelo rosto contra a minha vontade. Eram muitas, tantas que por um momento fiquei preocupado – meu Deus, eu ainda a amava? Nem sequer lembrava mais de quando tinha sido a minha ultima recaída – eu jurava que já tinha superado. Mas o que era aquele aperto no peito? O que era aquela vontade insaciável de pegar o telefone e ligar pra ela correndo? Será possível que ainda, depois de tanto tempo, existia um restinho de amor incubado no peito? Eu não sabia o que dizer, muito menos o que pensar. Eu já não sabia mais como lidar com aquilo tudo, eu já tinha chorado tantas vezes por ela, mas tudo isso tinha sido antes. Antes de eu superar, antes de eu ser capaz de sair sorrindo por ai sem que o motivo do sorriso fosse ela. Eu não era mais o mesmo, meu coração tava mil vezes mais forte. Mas porque diabos eu tava ali, igualzinho a antes, encolhido na cama chorando baixinho pra ninguém ouvir? Melhor, porque é que eu tava chorando? Dizem que a gente só ama uma vez na vida, mas isso não pode ser válido quando a mulher não te ama de volta, né? Não podia ser, não pode ser. Seria injusto demais amar pra sempre alguém que não sabia nada sobre o amor. E amor não faz a gente ter vontade de arrancar o coração do peito, amor dá vontade de ter mais corações pra poder ter mais espaço pra amar, certo? Pronto, não era amor, era só a música. A letra era bonita demais, era isso – pela amor de Deus, tinha que ser isso!”

Pensar em você já virou rotina pra mim. Não dá mais pra ficar nessa de ‘fingir’  que eu não sinto tua falta, quando a verdade é que você está presente em TUDO que acontece ao meu redor.

Hoje eu quase não pensei em você, fiz minha rotina de cada dia, consegui até sorrir sem que o motivo fosse lembrar do teu sorriso que era tão meu.
Parece que as lembranças de nós dois foram marcadas a ferro em mim. Tudo ao meu redor me lembra você. Ta bom vai, quase tudo. afinal me acostumei com a tua ausência..
Já tentei ser feliz com outro alguém e fui, mas não tanto quanto fui contigo. A primeira vez que eu ouvi ‘eu te amo’ de outra pessoa foi terrível, pois eu só via a tua imagem ali na minha frente e eu não pude dizer o mesmo.
Hoje você tem outro alguém. E este outro alguém, pode ser a pessoa mais feliz do mundo e nem sabe.
Engolir sentimentos a seco,sorrir quando não se tem vontade,saber que não tem como lutar pelo seu grande amor,ser educado e gentil,quando sua vontade é gritar bem alto para te deixarem em paz.Como é difícil tudo isso e mais difícil ainda é fingir que está feliz quando se está arrasado.E a vida segue…

“Te amar dói, machuca. Me causa dor, angústia. Fico doente, de saudades, de carência, de amor. Te amar me faz mal, um mal que me faz bem.”

— Querido John

-VP

Anúncios

I miss you

Publicado: 2 de março de 2013 em Cartas, Paradoxos, Reflexões, Sentimentos
Tem sempre aquela dorzinha aguda no peito, aquela saudadezinha filha da mãe gritando no ouvido a falta que ele faz.
Eu amo você de uma maneira incrível e contraditória. Vontade de ligar,uma saudade. Mas tô forte aqui!
No fundo, bem no fundo, eu tenho é tanta saudade de tudo.
“Não se preocupe, essa angústia que você está sentindo vai passar, a saudade vai acabar. Eu sei que agora parece que o mundo conspira contra você, mas ele gira e em um giro desses tudo pode mudar. Então não desista, sorria. Você é mais forte do que pensa e será mais feliz do que imagina.”
“Sentir falta é diferente de sentir saudade. A saudade bate, agonia, estremece. A falta congela,
chora, entristece. A saudade é a certeza que a pessoa vai voltar. A falta, é o querer ter de volta,
mas saber que não vai ter.”

http://youtu.be/OR1_dmqAoGY

Se Eu Pudesse Estar Onde Você Está

Onde você esta nesse momento?
Somente nos meus sonhos
Você esta perdido, mas esta sempre
em cada batida do meu coração
(…)
Existe uma maneira que eu possa encontrá-lo?
Existe um sinal que eu deveria saber?
Existe uma rua que eu possa seguir
para trazer você de volta para casa?

Inverno está diante de mim
Agora você está tão longe
Na escuridão dos meus sonhos
Sua luz permanecerá
(…)

-VP

O que você mais deseja é também o seu maior medo?

O medo de olhar nos olhos e constatar tudo o que você já sabe. sempre soube aliás, e não quer acreditar?

Sabe o que te encorajaria? Palavras rasgadas! Mas para quê palavras rasgadas quando os fatos e as “entre linhas” já disseram tudo o que você gostaria de saber? Aceite os fatos. Pare de tentar enganar a si mesmo. Assuma suas escolhas e com elas suas consequências.. VÁ SER FELIZ!!! Se não for, não tem problema. Afinal você não terá perdido nada. Você não é feliz! Não por completo, embora tenha tudo para ser! Te falta o principal. Te falta Ele! Então vai… Ta esperando o quê? A insegurança, já te fez recuar na primeira vez. Ok! Vocês eram imaturos. A imaturidade nos faz covardes. Mas e agora? Qual será a sua desculpa por ver seu amor ir embora de novo e você nada fazer? O amor maduro seria o mais gostoso de se viver, S E R I A! Se vivido na sua totalidade. Se você tivesse coragem de arranca-lo dos seus sonhos e traze-lo de volta para a sua realidade. Mas o amor maduro é também o mais burro. Sim burro! Porque hoje, é justamente essa sua “M A T U R I D A D E” Que te impede de ouvir o seu próprio coração. Essa maturidade que os anos lhe trouxeram é burra e chata! Porquê te faz pensar demais, e por consequência disso não agir. Vai menina… Deixe o comodismo de lado assuma o risco e VÁ SER FELIZ!!! Você nunca deixou de amá-lo, você jamais o esqueceu, pensou nele todos os dias da sua vida em todos os anos em que ficaram separados, desde que se “reencontraram” não passa mais de 1/4 de hora sem pensar nele, você lê e relê tudo o que ele te escreve inúmeras vezes ao dia, você deixa de viver momentos do presente no qual ele não faz parte só pensando nele, você chora e você ri pensando nele, ninguém mais fez seu coração vibrar, suas pernas tremerem e seu corpo gemer transbordando de paixão como ele, você não sonhou reencontrar o mesmo príncipe encantado lindo que você deixou pra trás, ele poderia até estar totalmente diferente porque é ele que você ama, é ele quem você sempre amou! E é ele quem você sempre vai amar. Além da vida. Ele é o motivo do seu riso perdido. Ao acordar e antes de dormir é nele que você pensa, ele é o seu ultimo e o seu primeiro pensamento do dia.. Então do que tem medo? Medo de se decepcionar com o que vai ver, de não encontrar o que você esperava? Mas como assim?? Você já sabe exatamente o que vai encontrar. Você já esteve lá. E embora aqueles olhos, aquela boca e aquele corpo não te pertençam mais, o coração sim! E você não tem dúvidas disso. Não mais! Se o seu medo é constatar exatamente o que você já sabe, então não tens nada a perder. Nada a temer. Vai… Você precisa disso tanto quanto ele. Não perca mais tempo.

“A falta de coragem pode causar perda de momentos incríveis por medo de arriscar”.

“Você sabia que a palavra “não temas” está escrita 366 vezes na Bíblia? Uma para cada dia do ano e ainda sobra uma para o ano bissexto. Se Deus diz todos os dias de sua vida para você não ter medo, por que continua tendo?”

— VP

“Não importa o quanto às vezes seja difícil, o quanto às vezes eu me atrapalhe, o quanto às vezes eu seja a densa nuvem que esconde o meu próprio sol, quantas vezes seja preciso recomeçar: Combinei comigo não desistir de mim. “

 

…Queria te dizer que você é a minha pessoa mais querida, apesar de tudo. E, mesmo que eu não te diga nada, todos os dias o meu coração pergunta por você e todas as noites chora baixinho de saudades.

— VP

“Eu nunca amei alguém como eu te amei
Por isso não consigo te esquecer
Esqueça aquilo tudo que eu falei
Mas guarde na lembrança que eu te amo
Há coisas que o tempo não desfaz
Há coisas que a vida pede mais
Se ainda estou tentando me afastar
Meu coração só pensa em voltar
Sorrisos e palavras são tão fáceis
Escondem a saudade que ficou
Mas acho que cansei dos meus disfarces
Quem olha nos meus olhos
Vê que nada terminou
Amor, por tudo isso que hoje eu sei
Não posso nem pensar em te perder
Queria te encontrar pra te dizer
Que eu nunca amei alguém como eu te amei.”

Reencontro

Publicado: 22 de novembro de 2012 em Cartas, Considerações finais, Contos, Dedicatória, Paixão, Textos, Você

E quando ela o abraçou e sentiu o calor que vinha do seu corpo teve certeza que ainda o amava além de seus limites. Aquele abraço, o último abraço, foi o mais amável, o mais sincero. Foi um abraço sem palavras, apenas as lágrimas se permitiram rolar.

Eles se olharam fundo nos olhos e nada disseram. Novamente um abraço os envolveu. Os corações batendo forte sabiam o quão era doída essa despedida, sabiam o quão esse amor, ainda vivo, foi profundo e intenso em suas vidas.
Finalmente o longo abraço se desfez, os lábios tocaram-se carinhosamente em um breve, mas infinito, espaço de tempo. Da boca, ainda com o gosto das lágrimas, palavras tentaram sair, mas novamente as cordas vocais falharam.
Do portão ela viu ir embora o homem que mais amou, aquele a quem entregou sua vida e seus sonhos, aquele que a fez feliz por muito tempo. Com o coração em pedaços, respirou fundo e disse:
– Fomos felizes!Que o tempo que traz os desencantos seja o mesmo tempo que cura as feridas!
— VP

Se virar amor estraga

Publicado: 22 de novembro de 2012 em Cartas, Dedicatória, Sentimentos, Textos, Você
Poderia passar o dia inteiro te olhando, sabia? É, eu não canso não. Adoro essa sua-minha-cara preferida quando olha meio distante, pensativo. Não sei como chama isso que rola entre a gente, vai ver é só uma atração do tipo mais que fatal com um prazo de validade que se estendeu além da conta. Sabe, todas as declarações de amor que já ouvi por aí não se comparam àquela sua ligação no meio da madrugada, bêbado, dizendo que me amava. Lembra? Não ri, vai, eu sei que sou meio (ou muito) boba mesmo. E aí, depois de ter me contado a mesma história três vezes, você dorme na linha e eu, no vácuo, nem te liguei de volta pra te xingar. Sério, foi lindo.
Quando eu deito no seu colo e você reclama do meu cabelo fazendo cócegas no seu rosto – e a gente ri e lamenta, ao mesmo tempo, de tudo que passou – parece que o mundo é ali e o resto não importa. Quando você trapaceia e me faz prometer que não vou mais te deixar, exatamente quando estou impossibilitada de qualquer promessa, é que me vejo aqui perdoando todos os seus erros de Português, nessa vontade louca de te ligar e te dizer que, pultz… eu gosto de você, ta? Mesmo você sendo o meu oposto, a gente se entende. E, de uma forma insana, se atrai.
Mas, não. Eu não digo. Sabe por quê? Por que, no fundo, eu detesto essa minha vontade de te querer pra mim no dia seguinte. Detesto te lembrar perdida num sorriso distraído. Por que, no fundo, eu te quero muito, muito além do que eu mesma possa admitir. Mas não me permito. Não me permito, ta? Eu sei bem que fomos feitos um pro outro, de uma forma meio louca, meio desencontrada… mas fomos, eu sei – e assim vamos. A gente se encontra nas horas mais erradas e se perde quando deveria se encontrar. Por isso. Por que se virar amor, estraga.
PS.: Você é meu desencontro mais esperado, minha perdição favorita!
— VP